Núcleo de apoio a policias e familiares de Vítimas

Nos últimos anos, Átila Alexandre Nunes articulou parcerias entre universidades e a Secretaria de Direitos Humanos e Políticas para Mulheres. recebeu diversas mães e mulheres de policiais mortos em confrontos, ou que ficaram com sequelas gravíssimas. Pensando no que fazer para auxiliar estas famílias, ele decidiu criar o Núcleo de Apoio a Familiares e Policiais Vítimas. Este núcleo, que funciona através da Secretaria de Estado de Direitos Humanos, oferece apoio a familiares e policiais vítimas no Rio de Janeiro. Entre os serviços, estão o auxílio para o reconhecimento da paternidade de filhos de policiais mortos e assistência jurídica e psicossocial, além de fornecer gratuidade para oficialização de casamento.Nos últimos anos, Átila A. Nunes recebeu diversas mães e mulheres de policiais mortos em confrontos, ou que ficaram com sequelas gravíssimas. Pensando no que fazer para auxiliar estas famílias, ele decidiu criar o Núcleo de Apoio a Familiares e Policiais Vítimas. Este núcleo, que funciona através da Secretaria de Estado de Direitos Humanos, oferece apoio a familiares e policiais vítimas no Rio de Janeiro. Entre os serviços, estão o auxílio para o reconhecimento da paternidade de filhos de policiais mortos e assistência jurídica e psicossocial, além de fornecer gratuidade para oficialização de casamento.

Novas Classificações criminais para caso de preconceito
Um dos grandes problemas para combater atos de preconceito é a dificuldade das vítimas de fazerem um registro correto nas
Instalação de Câmeras de Segurança em Maternidades – PL 4437/2016
Instalação de câmeras de segurança em maternidades, casas de parto e hospitais. Para garantir a segurança das gestantes, mães e
Criação do Comitê Estadual de Defesa dos Direitos Humanos das Pessoas com Doenças Raras
No Brasil, há cerca de 13 milhões de pessoas com doenças raras. Existem de seis a oito mil tipos dessas