Núcleo de apoio a policias e familiares de Vítimas

Nos últimos anos, Átila Alexandre Nunes articulou parcerias entre universidades e a Secretaria de Direitos Humanos e Políticas para Mulheres. recebeu diversas mães e mulheres de policiais mortos em confrontos, ou que ficaram com sequelas gravíssimas. Pensando no que fazer para auxiliar estas famílias, ele decidiu criar o Núcleo de Apoio a Familiares e Policiais Vítimas. Este núcleo, que funciona através da Secretaria de Estado de Direitos Humanos, oferece apoio a familiares e policiais vítimas no Rio de Janeiro. Entre os serviços, estão o auxílio para o reconhecimento da paternidade de filhos de policiais mortos e assistência jurídica e psicossocial, além de fornecer gratuidade para oficialização de casamento.Nos últimos anos, Átila A. Nunes recebeu diversas mães e mulheres de policiais mortos em confrontos, ou que ficaram com sequelas gravíssimas. Pensando no que fazer para auxiliar estas famílias, ele decidiu criar o Núcleo de Apoio a Familiares e Policiais Vítimas. Este núcleo, que funciona através da Secretaria de Estado de Direitos Humanos, oferece apoio a familiares e policiais vítimas no Rio de Janeiro. Entre os serviços, estão o auxílio para o reconhecimento da paternidade de filhos de policiais mortos e assistência jurídica e psicossocial, além de fornecer gratuidade para oficialização de casamento.

Plano Nacional de Valorização da Vida – PL 4360/2016
Institui o ‘Plano Nacional de Valorização da Vida’ e a campanha “Setembro Amarelo”, mês de prevenção ao suicídio Com objetivo
Coordenadoria de Promoção da Liberdade Religiosa
Nos últimos anos, Átila  A. Nunes conheceu e viu muitos casos de vítimas de intolerância religiosa, principalmente no período em
O Dia do Jovem Umbandista
Combatendo sempre a Intolerância Religiosa, Átila Alexandre Nunes criou a Lei 5575/13, que reconhece e estimula a participação dos jovens